"Chega mais, amigo! Sente-se logo à mesa, afina teu violão e cante comigo a canção que fiz pra vencer a tristeza."

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Desejo

Não imaginas o quanto és linda.
Se avisto-lhe caminhar até mim,
me detalho o teu corpo em tua vinda,
e ao redor levas o tempo ao fim.

Espio-te por tuas curvas perigosas,
me delicio da mais bela paisagem.
Tu és a maior das mais formosas,
a melhor arte teria a tua imagem.

Apertas ousada meu torpe desejo,
se mordes teus lábios inelutáveis.
O ardor fogoso do meu almejo,
revive as vontades inevitáveis.

Perco-me nas palavras sem peleja,
neste verde mar do teu olhar.
Dou-lhe todo o mundo de bandeja,
pra que nele eu possa mergulhar.

O tempo volta e se elevas em mim,
e me envolves em teu seio efusivo.
Por possuir-me com tua beleza assim,
que compreendo o calor de estar vivo.

Nenhum comentário: